Fluvia Lacerda desabafa sobre dificuldade de encontrar looks de gala plus size: ‘Engoli o choro’

A modelo plus size Fluvia Lacerda, 38 anos, dividiu com seus seguidores do Instagram a dificuldade que tem para encontrar roupas do seu tamanho para usar em eventos de gala.

“Vou começar a segunda com um desabafo. Ser mulher gorda e ter que ir para um evento de gala, que tem que se vestir maravilhosamente bem, é foda, independente de ser no Brasil, Estados Unidos ou Europa. Achar roupa legal à altura é muito difícil”, disse ela.

A modelo foi convidada para participar de um evento de gala e contou que teve tanta dificuldade para encontrar uma roupa durante toda a semana passada, que chegou até a chorar de frustração.

“Fiquei super feliz pela oportunidade dada. Mas ao passo que vivi este êxtase, vivi o contrário, a frustração de não conseguir encontrar uma roupa a altura de um evento como esse que uma mulher veste o manequim pequeno tem. Passei uma semana punk. Engoli o choro a seco muitas vezes”, disse ela, que agora encontrou uma stylist para lhe ajudar a achar o vestido.

“Eu consigo ver como as pessoas que não vivem debaixo da pele de ser uma mulher gorda não entendem que é foda e muito difícil. Quando muitas vezes vocês me mandam depoimento falando que têm casamento, eventos para ir e não acham roupas e choram, sofrem, eu entendo. Passo por essas merdas também. É muito difícil. Para quem não passa por esses perrengues parece uma coisa boba. A gente que passa sabe como é.”

Essa não é a primeira vez que Fluvia toca no assunto. Em abril, a modelo teve que confeccionar o próprio vestido para ir a um evento de gala por conta da falta de opções no mercado.

Uma das principais modelos plus-size do mundo, a top já chegou a afirmar que até hoje, com mais de 15 anos de carreira, costuma ser desacreditada e desrespeitada por fotógrafos por causa de seu corpo. “Fotógrafos me subestimam por ser gorda”, afirmou ela, que defende o uso do adjetivo gorda, ao invés de diminutivos como “gordinha” ou “fofinha”.